Quem Somos

section-0270a8d
//projeto60anos.com.br/wp-content/uploads/2020/09/bg_65.png

Nossa história

O Projeto 60 anos

Em novembro de 2014, Cláudia Grande criou a comunidade PROJETO 60 ANOS, no Facebook. A página, voltada ao público
com mais de 50 anos de idade, promove o envelhecimento com saúde e bem estar para quem desejar chegar - e ultrapassar! - os 60 anos com leveza e qualidade de vida.

Cláudia iniciou suas postagens sem imaginar que teria tanto êxito no que se refere ao número de seguidores/fãs. Hoje a página conta com mais de 802.680 seguidores. Suas publicações alcançam mais de 6 milhões de pessoas por semana.

Em outubro de 2015 foi criado o Instagram, que hoje conta com mais de 75,4 mil seguidores e segue em constante crescimento. Em junho de 2016 foi lançado o canal do YouTube, que hoje com 322.378 visualizações.

Com o passar do tempo Cláudia aprimorou seu conteúdo e tornou sua página um grande portal de comunicação com a público maduro.

Dentro dos pilares de LifeStyle, Moda e Viagens, ela aborda diversos assuntos com seu jeito único de ser. De maneira leve e descontraída, ela cria identificação com seu público, que a enxerga como uma amiga e não somente uma “Influenciadora Digital”.

“Fazer novas amizades, viajar, se sentir bonita, viver a vida intensamente, independente da idade, esse é o maior objetivo do Projeto 60 anos”, diz Claudia Grande.

section-0a33819
//projeto60anos.com.br/wp-content/uploads/2020/09/bg_67.jpg

Claudia Grande – A Criadora

Me pediram para contar quem sou eu, a idealizadora desta página, PROJETO 60 ANOS. Meu nome é Claudia Grande e tenho 64 anos. Por que comecei contando minha idade? Porque me reinventei aos 60, depois de ter sobrevivido a um câncer, acabado um casamento de 33 anos e deixado minha empresa ambiental para realizar um sonho, o de inspirar mulheres desta idade a terem uma maturidade saudável, serem elegante, alegre e principalmente, fazer com que deixássemos de ser invisíveis.

Aos 58 anos, me vi planejando meu aniversário de 60 e ao mesmo tempo que escolhia um smoking para usar na festa me sentia fora de forma e cheia de dores. Resolvi sair do sofá e começar a correr na rua (hoje meu esporte preferido). E, para que meus 100 amigos do Facebook me incentivassem, criei uma página chamada Projeto 60 anos, onde compartilhei meus sonhos, minhas roupas preferidas, as comidas que gosto de fazer, músicas da minha vida, filmes inesquecíveis, meus progressos com meu novo esporte e, para minha surpresa, em uma semana eu tinha 1000 seguidores me incentivando.

Espera aí, o que está acontecendo? Não conhecia essas pessoas, mas elas estavam me tratando como velhas amigas, me mandando mensagens dizendo que finalmente alguém havia lembrado delas e que queiram mais e mais sugestões minhas. Começava aí uma nova vida…Blogueira da Terceira Idade? Justo eu que sempre fui empresária? Pronto, estava nascendo um novo negócio, que me tomou de assalto, de orgulho e de prazer, me fazendo repensar no meu trabalho, nas minhas conquistas, me dando um prazer imenso de trabalhar e pesquisar, me fazendo ter cada dia mais ideias e planos, enchendo meus dias de novidades e gente interessante, me fazendo remoçar, me sentir viva e cheia de energia.

Até parece que antes minha vida era pacata para dar tanto valor aos dias cheios de hoje. Eu sempre tive uma vida super agitada, sou mãe de 4 filhos, 6 netos, tenho 5 cachorros, duas gatas, sou presidente da Assistência Social Santo Antônio de Cotia, há 17 anos, onde cuido de idosos carentes, minha casa é grande e repleta de amigos, meus jantares diários sempre tem mesa cheia, adoro festas, recebo muito. Sou descendente de Italianos e Libaneses, a mais velha de 5 irmãos e nossa família adora se reunir para comer, dançar, festejar, brigar, se divertir, viajamos juntos e nos amamos de montão.

Mas, de repente796.193 pessoas, fazem parte do meu dia a dia (hoje é este o número de seguidores da página,) levando o segundo turno da minha vida para outro patamar, transformando a tal temida maturidade em algo delicioso de viver, fazendo a velhice ser interessantíssima e repleta de coisas boas e, o mais importante, podendo ser útil a tanta gente que antes se sentia desmotivada e esquecida simplesmente por ter entrado na tal da terceira idade. E com esta página, a moda, que eu sempre amei, entrou em primeiro plano na minha vida, e eu que já dava muito valor ao que vestia, hoje dou dicas, sugestões para mulheres como eu, que querem ficar bem vestidas mas sem usar roupas de velhas, que podem ter os cabelos sem pintar com muito orgulho sem parecer desleixada.

A indústria da moda só agora está despertando para este público, que veste um número maior, pesa um pouco mais, tem formas mais arredondadas mas quer estar fashion e bonita. Sempre digo que menos é mais, mas nem sempre fui assim. A maturidade me ensinou a ser clean e prática, visto roupas básicas e dou muito valor para acessórios bons, que na minha opinião são fáceis de achar e transformam um look, indo do clássico ao contemporâneo sem grandes problemas e gastos. Em tempos de dinheiro mais curto, sugiro roupas de boa qualidade, deixando para poucas peças as roupas de modinha.

Bom senso sempre, é o que friso para minhas seguidoras. Vestidos e saias curtas e justas, decotes enormes, calças de malha apertadas e chamativas estão fora do meu guarda-roupa. Adoro pantalonas, vestidos leves e sem muitos detalhes, casacos e blazers bem cortados, camisa branca com jeans, alpargatas e oxfords, saltos não tão altos mas modernos e mais confortáveis, lingerie muito bonita, camisolas de seda, óculos de sol com pegada moderna, bolsas vintages ou de tiragem especial. Não saio sem maquiagem e filtro solar, uso tênis esportivo apenas para esporte, roupa de ginástica quando me exército, adoro jóias e bijoux diferentes e únicas.

Meu perfume é um creme e os meus cabelos são grisalhos e com um corte moderno. Mas nada disso adianta se não tivermos um sorriso no rosto que eu considero nosso cartão de visita. Ser feliz pode ser uma opção e a roupa que se veste é o retrato da nossa alma. A elegância está nos gestos e nas atitudes. O dinheiro pode nos fazer ricos mas não nos deixa mais nobres. Eu já criei filhos, já plantei arvores e agora escrevo páginas…Como dizia meu pai, você se tornou imortal. Adoro saber disso, porque tenho pavor de morrer! Por falar em morte, brinco muito com meus filhos sempre que vou a um velório. Tenho listas de desejos, como não ter flores me cobrindo entre outras coisas, mas fiquem tranquilos, não farei uma página sobre isso….se bem que acabo de ter uma ótima idéia…(risos, muitos risos).

section-fbc8630